University copyright/scholarly communication offices: analysis of their services and staff profile

Foi publicado no Journal of Academic Librarianship (v. 46, n. 2, março 2020) o artigo University copyright/scholarly communication offices: analysis of their services and staff profile, de autoria de Juan Carlos Fernández-Molina (meu coorientador do mestrado), Daniel Martínez-Ávila (meu orientador do mestrado) e Eduardo Graziosi Silva.

É muito satisfatório compartilhar esse artigo, pois é resultado da minha dissertação, cujo título é Competências do bibliotecário de referência para atuação nos direitos autorais (texto integral disponível a partir de maio de 2020 em função de termos submetido para a revista).

Compartilho o abstract:

Questions surrounding copyright and its impact on the possibilities of using scientific articles, theses, and other types of intellectual works have been growing in volume and complexity. Several studies show that neither university professors nor students possess adequate knowledge or are prepared to face such issues. This void has a negative impact on academic activities. In view of the situation, some university libraries have dedicated special effort to provide their users with more specific information related to these topics, giving rise to the new professional profile of copyright librarian, or even developing a new library section denominated copyright office. This new role has gradually expanded to deal with more global problems of scholarly communication. The present study analyzes the services offered by these offices and the professional and academic profile of the staff involved. Results point to a healthy degree of maturity and consolidation, together with a gradual broadening of the subject areas they cover.

Keywords

Copyright; Academic libraries; Copyright office; Scholarly communication office; Copyright librarian; Copyright officer; Scholarly communication librarian

O artigo está disponível gratuitamente a partir de hoje (12/02/20) até 02/04/2020 pelo link https://authors.elsevier.com/a/1aZ94MYb6LuTF.

Boa leitura e qualquer dúvida, deixe um comentário!

Dissertação “Competências do bibliotecário de referência para atuação nos direitos autorais”

É com muita satisfação que compartilho a minha dissertação intitulada Competências do bibliotecário de referência para atuação nos direitos autorais.

Por enquanto está disponível apenas a versão parcial pois ainda será publicado um artigo baseado no estudo.

Resumo

O trabalho busca identificar as competências que o bibliotecário de referência atuante em biblioteca universitária deve ter para fornecer orientação nas questões relacionadas aos direitos autorais. Para alcançar tal objetivo, passa-se por uma revisão de literatura sobre “biblioteca universitária”, “serviço de referência” e “direitos autorais”, no sentido de contextualizar os direitos autorais na biblioteca universitária, com ênfase no serviço de referência e nas competências atuais do profissional e naquelas necessárias para atuar nos direitos autorais, sobretudo aquelas voltadas para o desenvolvimento de programas de copyright literacy. Ademais, neste trabalho, há 1) a definição de direitos autorais no contexto acadêmico, 2) a apresentação da legislação nacional e internacional pertinente e 3) as exceções e limitações aos direitos autorais relativos à biblioteca universitária. No âmbito da informação digital, apresenta-se seu contexto com destaque para os movimentos de acesso aberto, recursos educacionais abertos e licenças abertas. A metodologia traz, a partir de um ranking universitário, a identificação de uma amostra de escritórios de direitos autorais para apresentar esse espaço como uma nova perspectiva de atuação do bibliotecário de referência. A partir da amostra, analisa-se os produtos e serviços oferecidos, cargos das equipes dos escritórios e formação profissional de seus membros, culminando na proposição de competências mínimas para atuação do bibliotecário de referência nos direitos autorais. Os dados analisados indiciam que tais competências podem ser adotadas como parâmetros para a adequação de currículos de graduação, pós-graduação e capacitações de educação continuada para preparar o bibliotecário de referência que deseja atuar no âmbito dos direitos autorais ou aprimorar as competências daqueles que já as possuem.

O texto parcial está disponível no Repositório Institucional UNESP.

Quaisquer críticas, dúvida ou sugestões podem ser enviadas pelo contato do site!

Novo número do Journal of Copyright in Education and Librarianship

Journal of Copyright in Education and Librarianship publicou novo número com os seguintes artigos:

An Interview with Peter Jaszi, Professor of Law, Faculty Director of the Glushko-Samuelson Intellectual Property Clinic
Tucker Taylor, Carla S. Myers, Andrew Wesolek

Section 108 Revision: Nothing New Under the Sun
Brandon Butler, Carrie Russell

Book Review: Copyright and E-learning: A Guide for Practitioners
Jane Secker, with Chris Morrison.
Sarah McCleskey

Book Review: Create, Copy, Disrupt: India’s Intellectual Property Dilemmas by Prashant Reddy T. & Sumathi Chandrashekan
Kevin L. Smith

Streaming Media in an Uncertain Legal Environment: A Model Policy and Best Practices for Academic Libraries
Tina M Adams, Claudia C Holland

Boa leitura!

Com o que você está ocupado?

Não é suficiente estar ocupado. As formigas sempre estão.
A questão é: com o que estamos ocupados?
(Henry David Thoreau)

Poucos são os bibliotecários que podem se ocupar unicamente com um serviço (atendimento ao usuário, catalogação, indexação, dentre outros), pois poucas são as bibliotecas que dispõem de recursos e pessoal suficiente para isso, especialmente no Brasil. Vários são os relatos que já li de bibliotecários brasileiros sobre a dificuldade em gerenciar desde o acervo até sua equipe, pois em muitos casos precisam do apoio da administração da instituição à qual a biblioteca em que atuam está vinculada para resolver essas e outras questões.

Além da rotina de trabalho que lhe foi confiada, o bibliotecário precisa, vez ou outra, responder a questões que podem lhe ser pouco familiares. Por exemplo, uma questão sobre direitos autorais.

Você já foi solicitado a responder alguma questão sobre direitos autorais na biblioteca em que você atua?

Essa é uma questão que um bibliotecário de referência, ou o único bibliotecário da instituição, pode ter que responder. E cada vez mais esse tipo de questão será comum, haja vista a crescente aquisição de recursos eletrônicos para as bibliotecas, sejam elas universitárias, públicas, empresariais ou de qualquer outro gênero.

Imagine que você é um bibliotecário de referência universitário e atende um usuário que irá publicar um artigo em um periódico científico internacional. Ao submeter o artigo, ele se depara com três opções de cessão de direitos no formulário de direitos autorais do periódico e te consulta para saber qual é a melhor opção, pois ele e os demais autores não chegaram a um consenso. Eis aí uma questão sobre direitos autorais. E como toda questão sobre o assunto, há várias perspectivas sobre a qual poderia ser respondida: os autores irão depositar esse artigo no repositório da universidade? Eles irão compartilhar esse artigo com outros leitores em alguma plataforma de ensino à distância? Ou irão distribuir apenas cópias impressas para fins de estudo e pesquisa? Essas são algumas das questões possíveis que podem ser pensadas para sobre o caso. E, obviamente, a resposta para cada uma afetará, de uma forma ou de outra, o interesse no direito dos envolvidos: autores, editora, universidade e leitores. Isso se não houver outros interessados.

Com o intuito discutir os direitos autorais para bibliotecários, que é o tema do meu mestrado em Ciência da Informação que inicio este ano na Unesp de Marília, este é um site pessoal onde publicarei informações sobre notícias, livros, cursos, eventos e conteúdos relacionados, além de um ambiente onde compartilharei meus estudos sobre o tema com o qual escolhi me ocupar: direitos autorais.

Desafie-se: ocupe-se com um tema também!

E tenha um Feliz Dia do Bibliotecário!